27 de jun de 2010

Fungos no meu maço de cigarros

Se eu fosse um arqueiro
e minha flecha fosse
um punhado de begônias vermelhas,
esticaria com destreza a corda do meu arco
e miraria nas encostas das estradas por onde ainda passaremos
Num sonho, as luzes seriam as estrelas
Seus olhos brilham enquanto observa o velho farol

Se eu fosse um pistoleiro num Western
e minhas balas fossem lembranças,
as guardaria cuidadosamente numa carteira de prata
Dispararia contra os fantasmas que rondam minha mente
e já não existiriam fantasmas e lembranças

11 de jun de 2010

Você não seria capaz de chupar um limão por mim

Hoje acordei e deixei de acreditar nas suas promessas
já não me deixo levar pelo tom sedutor
que as palavras assumem ao sair da sua boca.
Caí na real.
Hoje decidi jogar fora tudo que não vale mais a pena guardar.

6 de jun de 2010

Eu queria ser um destilado
forte e suave, amargo e doce,
daqueles que fazem sorrir
e gritar de felicidade,
que embriagam leve e prazeirozamente,
que não dão ressaca no dia seguinte,
nem permitem que se acorde em companhia
constrangedoramente desagradável numa
manhã de domingo.
Eu ia ficar lá pertinho da jukebox do bar,
na prateleira das bebidas baratas,
esperando que alguém escolhesse
uma música que fizesse seu coração
bater mais forte quando você olhasse pra mim.