1 de jun de 2013

Sem título

Não contei o tempo
te deixei escapar
por entre os dedos
Não percebi
que havia um talvez
ou um depois,
já não lembrei o que escutei
Mas no emaranhado
das confusões internas
descubro que o tempo todo
você sempre esteve aqui