15 de ago de 2016

Sem título

O que foi costurado na carne,
Por dentro
Nem sempre se nota
Mas está sempre lá
O tempo inteiro

E às vezes não se percebe
Mas essa costura
Que no início parecia um machucado
É o que te sustenta
Até quando você esquece
Do que estava