12 de abr de 2014

Sem título

As coisas bonitas que
se perderam nos intervalos do tempo
se encontraram nos teus braços perdidos